quarta-feira, 24 de março de 2010

Sem lenço, sem documento.

Eu sou fã de Caetano Veloso, e espero que ele me perdoe se algum dia descobrir que eu o citei no meu blog, num texto tão sem importância.

Mas, eu fiquei um bom tempo sem escrever em minha página e hoje me ocorreu Caetano; sua genialidade, seu bom humor, seu senso de julgamento, sua axiologia.

Estou com minha agenda em colapso, e só uma sintaxe caetânica como esta para me conduzir ao teclado do computador.

A história é meio às avessas, vejam só:

O ex-governador Anthony Garotinho volta e meia faz citações à minha pessoa em seu blog.

Os amigos vivem me perguntando se não irei responder; afinal, Garotinho fica me espetando, fazendo-me críticas e lançando-me imprecações dissimuladas, que, se não elegantes, pelo menos não são criminosas.

Eu respondo aos meus amigos que não dou importância ao que o ex-governador diz.

Na verdade nunca levei a sério muitas de suas atitudes, como aquela que empreendeu para protestar uma questão política, que já não me recordo bem, mas que o levou a uma greve de fome em que saiu mais corado do que quando iniciou.

É fato que no passado as coisas não eram assim.

Durante o mandato da governadora Rosinha, quando o ex-governador era Secretário de Segurança, muitas vezes me elogiou pessoalmente, o que nunca me convenceu, porque uma secreta desconfiança me alertava para a falta de sinceridade de seus elogios.

E então me dei conta que estou caetaneando o ex-governador.

Eu estou me comportando em relação a ele como Caetano faz com certos críticos e certas críticas.

É assim: estou expondo um sorriso discreto e uma resposta tipo, “Leva a sério o ex-governador não! É brincadeira dele!, quando meus amigos me cobram uma atitude, uma réplica.

Não tenho a dimensão histórica nem a importância política do Caetano.

Mas, Garotinho não é tão bom quanto os críticos de Caetano; quero dizer, não é tão bom crítico, ou não!?

Eu e o ex-governador estamos um para o outro como Caetano está para seus detratores.

Mas, somos menos que aqueles outros.

Caetano não liga muito, porque desconfia de suas sinceridades; eu não ligo para o ex-governador porque acho que é brincadeira o que ele diz.

Alguém poderia dizer que estou esnobando Garotinho, mas não estou.

É que, vocês sabem, este ano tem eleição e estou calejado para não saber que hoje Garotinho irá falar mal de mim, porque convém, e amanhã falará bem, se convir também, e falará mal e bem, tudo ao mesmo tempo e na mesma hora, num vai-e-vem, se for para seu bem.

Não quero brigar com o ex-governador Garotinho e nem quero que ele me queira mal, mas gostaria que ele soubesse que não quero ser inserido nesse vale-tudo, onde vale até esquecer o que aconteceu com alguns próceres de seu staff da Segurança Pública num passado recente, fazer cara de paisagem, e sair atirando geral para poder aparecer.

Se o ex-governador quer mesmo investir na pauta “segurança” como sua plataforma de pré-campanha, e para isso vai-me transformar alvo de sua artilharia retórica, não posso deixar de lembrá-lo dessas pequenas coisas. Tão pequenas que não engordam e nem matam, mas também não emagrecem, ou fazem definhar, como seria comum às greves de fome.

Quantos aos amigos, alguns argumentam que me tornei mais importante por receber críticas do ex-governador, e outros me asseguram que passei à condição menos importante justamente pelo mesmo motivo, mas ambos concordam que ele está mais preocupado comigo do que eu com ele.

De minha parte posso garantir que não vou praguejar contra nosso ex-governador, e nem atacá-lo no meu blog, como faz comigo no seu, mas vou deixar claro que me conforta muito saber que é ele o meu crítico da hora.

E me conforta mais ainda saber que tenho (aliás, temos) a chance de tê-lo assim, para sempre.

37 comentários:

CB NEVES Maré 6 disse...

Concordo com o senhor e acho que antes dele falar de alguém deveria explicar os casos do Silveirinha e do Alvaro Lins engraçado é que ele é igual aos grandes pastores tipo da Universal e da Mundial em lavar o cerebro das pessoas , hj eu estava passando aqui perto de casa e um entregador do jornal do partido dele com o titulo "perseguição implacavel contra garotinho" me entregou o exemplar e quando eu falei que ele era o maior 171 o cara de origem humilde pela vestimenta dele quase me engoliu de raiva.Acho que o senhor é o mais inteligente que passou na PMERJ até hj não deveria responde-lo e se respondesse deveria ser na imprensa.
Um abraço.
CB NEVES Maré 6.

Anônimo disse...

Garotinho????
Blarg!!
Esse nome dá azar!

Anônimo disse...

Cel Mário Sérgio!

Ah! Ele é muito "garotinho", gosta ainda de brincar! Não o leve a sério!

Procure objetivar um pouco mais, e observar o olhar daqueles que o cercam. Certamente, fazendo isto de forma serena, criará uma capa protetora contra traidores!

O Sr. é constantemente protegido, porém é preciso que tenha bastante controle e "serena observação!".

Campos verdejantes (ou verdes campos)!

Tania Loos disse...

Olá Sr Comandante, saudações!
Parabéns pela postagem e aproveitando o "sem lenço e sem documento" gostaria de uma orientação. Uma PA de R$240,00 é de verdade uma PA ou é ESMOLA?

Sargento F Pereira disse...

Senhor CG nao perde seu tempo com garotinho não. Estamos sabendo da pistola 40 que o governador vai comprar a pedido de vossa senhoria.
Se for verdade o senhor leva minha gratidão e de umm monte de gente na PM. E talvez eu nem vote no Gabeira e vote no Cabral. Estava pensando votar no Gabeira mas se a pistola vier voto no senhor, quero dizer no Cabral PORQUE M POR M EU VOTO PARA QUE O SENHOR FIQUE.
GAROTINHO NUNCA MAIS

Nélio V.Redonda disse...

Comandante,

Existe uma filosofia de botequim que diz: com mulher, bêbado e criança não se discute.... deixa falar. E como se trata de um garotinho (isso mesmo, com letra minúscula)então é melhor ouvir um cd do Caetano (recomendo a Betânia também)

Anônimo disse...

Sr. Comandante,
Sou seu colega de ensino médio aquí em SG.O Sr. deve estar incomodando alguem ou alguma coisa.Agora se tiver de responder, faça da maneira competente com tem sido. Com trabalho e inteligencia. Parabéns. Vc. é melhor dos últimos tempos. A turma do Clélia Nanci agradece.

Anônimo disse...

Cel Mário Sérgio,o que o sr e o Secretário de Segurança José Beltrame tem a dizer dos computadores superfaturados comprados pela PMERJ??

http://extra.globo.com/geral/casodepolicia/posts/2010/03/20/policia-militar-pagou-ate-68-acima-do-preco-de-mercado-por-notebooks-276220.asp

O Sr. tem um blog e poderia perfeitamente se explicar através dele.

Anônimo disse...

Sr CMT VENHO POR MEIO DESTA SOLICITAR QUE MUDE ALGUNS DOS EXAMINADORES DO CFAP POIS ALGUNS NÃO TEM A MENOR COMPUSTURA , VEJA QUE A ESPOSA DE UM COLEGA PM TAMBEM FOI FAZER O EXAME FÍSICO PASSOU EM TUDO NA HORA DAS FLEXÕES O EXAMINADOR SAIU DE PERTO PARA ATENDER O SEU CELULAR DEIXANDO DE CONTAR AS FLEXÕES OU MELHOR PARANDO DE CONTAR E QUANDO VOLTOU IN FORMOU QUE ELA ESTAVA REPROVADA ,TENTANDO AINDA O SEU MARIDO COLEGA DE FARDA FOI FALAR COMO CEL CMT DO CEFAP E O MESMO DESSE PARA QUE ELA PEDISSE UMA REVISÃO OU ENTRASSE NA JUSTIÇA SINCERAMENTE CMT SOU GRADUADO REFORMADO E VENDO CERTAS COISAS SINTO - ME INVERGONHADO E CONTANDO COM A SUA COMPREENÇÃO PEÇO LHE QUE TOME PROVIDÊNCIAS QUANTO AO FATO E QUANTO AO COMENTÁRIO DO EX GOVERNADOR ELE É APENAS UM GAROTINHO NÃO ESQUENTA NÃO, MUITO OBRIGADO E FICA COM DEUS

Mário Sérgio de Brito Duarte disse...

Ao comentarista que solicitou explicações sobre a matéria do Extra sobre superfaturamento na compra de computadores, considero, primeiramente, que o jornal está certíssimo quando diz que poderíamos comprar computadores mais baratos. Só que (e aí que reside o problema): eu sou obrigado a cumprir a Lei.

Veja: se, com dinheiro na mão eu pudesse ir às compras, barganhando preços melhores, sem estar preso às obrigações legais que regulam aquisições pela administração pública, não tenho dúvida que conseguiria computadores mais baratos.

Só que a lei me obriga a licitar!

Na verdade o que se pretende é prudência mesmo! O legislador age com sapiência quando cria leis assim.

Então, ou eu abro uma licitação, o que demora um tempão, ou faço adesão a um registro de preços já licitado por outro órgão público, como foi no caso dos computadores. Inclusive é preciso pedir AUTORIZAÇÃO DO ÓRGÃO, pois a licitação é dele; compramos na sua “cota”.

O jornal sabe da lisura, inclusive trata de colocar a fala de um especialista que confirma a legalidade.

O jornal Extra não joga exatamente sujo quando age assim, mas, por ser da sua linha editorial trabalhar com fatos pulsantes, mexer com a emoção do leitor menos exigente (como eu!), busca produzir matérias que possam provocar repercussão, ou seja, o prosseguimento da pauta em dois, três, ou mais dias.

Quando há mesmo irregularidades o jornal até “pauta” os outros; quando não, a matéria morre logo em seguida.

Não há nenhuma picaretagem nem da PM nem do Extra.

A PM tem que comprar, e o Extra, vender.

Ah! Claro, e noticiar!

Anônimo disse...

Cel Mário Sérgio,muito obrigado pelas suas explicações.Com a palavra agora,o administrador do outro órgão público e/ou o governador Cabral que "licitaram" essa empresa que superfatura preços de computadores para o Estado.

Mário Sérgio de Brito Duarte disse...

Foram duas licitações e ambas de Universidades Federais com sede em outros estados.
Não há superfaturamento, como expliquei, e a única participação do Estado é da PM, na compra, ou seja, reponsabilidade minha.

José Mário Major disse...

Parabéns Cmt, pelo seu comentário e por estar, muito mais pelos exemplos do que por palavras, tratando as coisa como elas são.
Abraços!

Samila Soares disse...

Sinceramente, a família Garotinho não merece comentários de ninguém, é acender muita vela para defunto ruim. Realmente...

Samila Soares disse...

Sinceramente, a família Garotinho não merece comentários de ninguém, é acender muita vela para defunto ruim. Realmente...

Rodolpho Freitas disse...

Sr. Cel Mario Sergio

Concordo com senhor e acho que as criticas do ex-governador realmente não merecem respostas.

As respostas Sr. Comandante, estão sendo dadas nas ruas do RJ, com policias em ação todos os dias, arriscando suas vidas para SERVIR E PROTEGER, é claro que existem as laranjas podres, entretanto, tenho certeza de que a corporação quando detecta faz o que é necessário e legal para curar esse tumor.

Sabemos dos problemas que existem, sabemos que muitos como o ex-governador, tiveram todas as oportunidades do mundo, muitos até mais de uma vez, para tentar mudar a situação...estou sendo até condescendente, porém não conseguiram.

Hoje, Sr. Comandante, todos os policiais que conheço sabem que o 01 desta corporação tem um compromisso com a população, corporação esta que já é tão marcada e perseguida pelos meios de comunicação e, até mesmo por parte de uma população que ainda "bate palma para vagabundo dançar" seja ele no sentido literal da palavra com essas músicas que fazem apologia "a vida louca"...e até mesmo elegendo certos politicos..bom mas nem vou entrar nesse mérito...o que eu quero dizer Sr. Comandante é que a PMERJ precisa de profissionais como o senhor, hoje meus amigos policias sabem que a corporação está sendo comandada por uma pessoa integra e idônea, eu como cidadão fico feliz e mais seguro, sei que ainda falta muita coisa a ser feita, e sei que todos estão trabalhando para isso, contudo, a mudança também depende de nós cidadãos...pois nós elegemos os governadores, legisladores e outros mais...a mudança depende de nós...

Contamos com o senhor Comandante...a missão é dura...o caminho é árduo...mas a glória fica para eternidade ! VÁ E VENÇA COMANDANTE ! FORÇA E HONRA SEMPRE!

Um abraço

Rodolpho F. S. Freitas
sou primo do Cb. Ros que trabalha com senhor...aproveito para agradecer a dedicatória que gentilmente o Sr. escreveu no livro que mandei...muitíssimo obrigado !

Informe de Segurança Pública disse...

Comandante, liga não .Este Garotinho está desesperado porque ainda não cresceu.

Anônimo disse...

Coronel M.S., por favor, não se incomode com as palavras de uma pessoa sem moral alguma.
O seu trabalho na PMERJ está de PARABÉNS, talvez tudo isso venha a colocar certas pessoas com ciumes, mas não liga não.Que o GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO CONTINUE A ILUMINAR SEUS CAMINHOS.

JOÃO MEIRELLES

Minerva disse...

Garotinho agora está se sentindo confortável pois tem o apoio da Dilma. O melhor a fazer é ignorá-lo. O Rio já o conhece. Não será uma ameaça. Tenho certeza que o Cabral será facilmente reeleito. E muito graças ao senhor.
Abraços.

Minerva disse...

"Geralmente são os bens que que provêm do acaso que provocam inveja" (Retórica, Aristóteles).

Editor disse...

Olá companheiro(a)!

O Cordel da Bola de Fogo mudou de nome e endereço. Agora é "Bombeiros do Brasil" e o endereço é http://www.bombeirosdobrasil.blogspot.com/

Por favor atualize nosso link em seu site.

Forte abraço e Juntos Somos Fortes!!!

Cássia Assessu disse...

OI TUDO BEM !!!Vc recebeu a minha pergunta ?????????????????????????????????????????????????????????????

Cássia Assessu disse...

OI TUDO BEM COM O SENHOR ????VC RECEBEU A MINHA PERGUNTA SOBRE O COLÉGIO DA PM ??????

Sardella disse...

Oi companheiro!

Seguem os procedimentos para os bombeiros poderem fazer a Operação Tolerância Zero e os modelos de Partes para os respectivos procedimentos. Tudo com respaldo legal.

http://bombeirosdobrasil.blogspot.com/2010/04/br-bombeiros-como-proceder-na-operacao.html

http://bombeirosdobrasil.blogspot.com/2010/04/br-bombeiros-modelos-de-parte-para.html

Um grande abraço e JUNTOS SOMOS FORTES!!!

Mônica Reis disse...

Cte. Mário Sérgio, eu tenho um "ditado" que diz: "diga-me quem me critica e eu te direi quem sou". Imagina por exemplo, ser elogiado por Hitler, por Al Capone?Quem nos critica fala muito sobre nós. É uma analogia ao avesso.
Sobre custos de compra. Isso ocorre também em empresas particulares. Eu nem sempre consigo comprar o que eu quero, por quanto quero. Também preciso fazer licitações e nem sempre quem se apresenta para vender, tem o melhor preço, inclusive por que há prazos de pagamento e nem todas os fornecedores se interessam em vender por certos prazos.
Também lembro uma vez, estudando em uma universidade federal, precisávamos de um equipamento, não era caro, abrimos licitação, NINGUÉM se apresentou. Eu perguntei aos meus professores o motivo. Eles me disseram que muitos fornecedores tinham medo de não receber de uma instituição pública e sabiam que ao vender para empresas particulares, para pessoas físicas, era certo receber. Ou seja, criticar é tão fácil. Ou bem popularmente falando: "Falar de mim é fácil, difícil mesmo é ser eu!".
Abraço e a certeza de nosso respeito e admiração.

Anônimo disse...

Srº CMD Geral, porque não fazemosnada após a morte de Pm , porque não damos uma resposta a altura? Há um grupo de extermínio de policial na região da leopoldina, a última vítima foi o motorista do cel António 26º BPM, e o que foi feito para solucionar o caso?? vamos esperar o proximo? Talvés seja eu ou outro policial compridor de seus deveres.
Gostaria de pedir ao Sr que investigue a ação de mal policiais, ( ten Jacques 9bpm) que liberou tal grupo uma semana antes mediante a r$200.000,00 = os armamentos.

Anônimo disse...

É Sr. Comandante Geral, não o que sua crença religiosa te acrescenta, a ponto de fazer uma atrocidade com os IFPs verdadeiros.
O Sr. irá pagar caro por esse ato desumano.

Anônimo disse...

S.r Comandante, Sou seu fã.
Gosto muito de estar aqui lendo suas analises.

Parabéns pelo seu blog. Sei muito bem como funciona a burocracia de licitações.

Pois bem, quem é Garotinho para critica-lo? Ele deveria fechar a guarda, pois quem tem telhado de vidro não critica os outros.

Parabéns!

Anônimo disse...

Leva a mal não 01 mais o senhor deveria era gostar dele. Lembra que em 2001 ele deu aumento diferenciado para beneficiar os oficiais?
Eu não esqueço. Soldado nem aumento teve, cabo teve 17 por cento dividido em doze meses e coronel teve quarenta por cento em doze vezes lembra?
Lembra que que se ferrou foram os praças zero um?
Pois então vai brigar com garotinho por que?
os oficiais se deram bem fazendo um novo escalonamento, botaram os oficiais lá em cima. Major teve aumento de 50 por cento enquanto sargento não chegou a trinta por cento.
E o senhor vai brigar com o protetor dos oficiais zero 01, brigar com o benfeitor dos oficiais 01?

Marcelo Nunes disse...

Excelentíssimo Senhor Comandante da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Coronel Mário Sérgio.

Preliminarmente gostaria de parabenizá-lo pela sua retórica ante as críticas recebidas (infundadas ou não) as quais vossa excelência tão proficientemente responde em seu blog e na imprensa.
Num segundo momento, como cidadão atuante e participativo, sinto-me na obrigação, por dever de ofício, (sou professor), buscar junto à vossa excelência respostas à algumas perguntas que não querem calar e que acabam prejudicando muito gente. Não serei redundante em elogiar o seu currículo, afinal, uma pessoa com formação em Filosofia dispensa maiores comentários quanto à capacidade de abstração e concatenação de ideias. Mas comandante, por que todos os governadores que tivemos, inclusive o atual, insistem em fazer da Polícia Militar uma bancada política? Promovem uns, diminui o tempo de permanência de outros, coloca um terceiro grupo na "geladeira" e assim a farra segue. Por que coronel Mário Sérgio, outros coronéis tão competentes quanto o senhor ou ainda um pouco mais, se encontram no ostracismo dentro da própria instituição quando certamente poderiam em muito contribuir na segurança pública do nosso Estado? Tenho certeza que no seu íntimo o senhor concorda comigo em alguns pontos, ainda que por razões óbvias o senhor esteja momentaneamente impedido de declará-las, isso eu entendo.
O que não consigo entender se refere à distribuição de viaturas policiais no estado. Moro no interior, em Bom Jesus do Itabapoana. Aqui, coronel, a 144 DL recebeu duas viaturas Renault Mègane zerinho. Pelo que sei, o patrulhamento ostensivo cabe à Polícia Militar. À Polícia Civil, a investigação após a ocorrência do crime. Então, se a Carta Magna reza assim, por que só temos uma viatura da marca VW/Gol em péssimo estado para fazer o patrulhamento ostensivo numa área de quase 600 km²? As outras viaturas estão há meses quebradas aguardando conserto. Pela lógica, a PM não deveria receber as viaturas primeiro? Ou os tais Mèganes são para atender os delegados?
Por último, imagino quanta pressão o senhor deva receber em razão do cargo que ocupa, mas ainda assim, não poderia deixar de questionar essas políticas que deixariam até mesmo Maquiavel sem entender.
Atenciosamente,
Marcelo Adriano Nunes de Jesus
marceloadriano36@hotmail.com

A LUTA CONTINUA.

Mário Sérgio de Brito Duarte disse...

Prezado Professor Marcelo

Obrigado por vossa correspondência gentil e enriquecedora para este espaço dialético.

Respondendo às vossas perguntas, devo concordar que alguns bons oficiais do último posto não estão exercendo função no meu comando.

É que, se por um lado há os que aguardam movimentação e serão reconduzidos quando houver o claro gerado na vaga da função, por outro há, também, entre aqueles bons, alguns que não integram os planos de gestão de nosso Comando, estabelecidos a partir de pressupostos que incluem um grau razoável de modernidade na compreensão do “ser” da PM para atuar como estrutura de serviço, e não como estrutura de poder, numa consideração “foucaultiana”.

Verdadeiramente não vejo como o homem político que todos somos, não aplicar politicamente os instrumentos de sua ação de gestão, mas penso que nossa razão pode e deve analisar cada movimento, como o senhor está fazendo, sondando as intenções daqueles a partir de suas práticas e julgando-as nos resultados, também.

Trazendo para a realidade do que pretendemos e fazemos, digo-vos que há dois "movimentos-síntese" na nossa estratégia de segurança pública: a pacificação (um termo e uma ação rejeitados por governo anteriores, que receavam na opinião pública e de mídia serem considerados identificados com os pacificadores das insurreições internas do passado), e a redução da criminalidade pela adoção de indicadores e direcionamento de esforços para seu controle e recuo.

Assim, temos uma Segurança Pública que pretende ser promotora da tranqüilidade pública e da paz social, o que compreende a retomada dos territórios subjugados à tirania do fuzil e à ideologia de facção, um ente metafísico fundamentado na subcultura de ódio e dominação dos traficantes.

Nossa meta não é, nesse caso, realizar uma cruzada contra as drogas, contra as quais acreditamos existirem estratégias mais inteligentes, mas uma ação definitiva de libertação da nossa população,da escravização do poder dos traficantes e de sua narco-cultura.

Sobre viaturas para vosso município, estamos na terceira fase da modernização da frota. No último dia 29 publicamos o edital de licitação para a frota do interior e no dia 19 teremos o pregão: uma boa notícia, espero!

Um grande abraço para o senhor e obrigado.

Marcelo Nunes disse...

Obrigado em responder, coronel.

Anônimo disse...

cmt ao longo de tudo o sr.tem toda a minha admiração,mais eu queria saber do sr.o que esta faltando para colocar o curso de comfirmação de cabos e sgts á distancia.é por causa do arranchamento que vai p/cfap,tem muita gente esperando,muitos ainda não foram promovidos,pesso a compreenção do sr.cmt,os prejudicados somos nós praças,agradeço.

Anônimo disse...

Caro comandante

Admiro sua inteligência e sagacidade neste campo de combate que é a guerra de palavras. Não sei qual alvo é mais difícil de se acertar: um bandido no Complexo do Alemão ou interceptar uma "palavra-míssil-crítica" que nos ataca. Com certeza o senhor é bom de mira, faz isso com maestria digna da galera do CQC (claro, sem os trejeitos do Rafael Cortez)
Gosto desse jogo de palavras e quanto ao Rafael Cortez, peço desculpas, mas é que perco uma guerra mas não perco uma piada.
Obs: Por favor, não modere meu comentário, o Cortez vai entender, afinal ele também é um "zoador".
Grande abraço para o senhor
Sinceras congratulações
SGT Esperança

sgt maia disse...

SGT MAIA,digo aos senhores que o cel Mario sergio foi um dos melhores comandos que a tropa do rio teve se não foi o melhor,as mudanças já começaram com a mudança do regulamento volta o sistema antigo,legal não é?

michele disse...

Ei Mário Sérgio. Ainda não havia lido "Sem lenço, sem documento". Amei.rsrssrs. Você é muito fino, mesmo, por não ter alimentado qualquer crítica por parte daquela pessoa. Parabéns. Para nós brasileiros ou para mim, brasileira, quando o via na TV, nada de bom era passado por parte dele, não caía bem em meu coração, ao contrário, somente demagogia, falsidade, interesses próprios. Olha, posso falar por muitas pessoas que acompanharão entrevistas no período em que ele estava no poder. Dou graças a Deus por não precisar mais vê-lo com a mesma frequência que antes. Mas, costumo dizer que, sempre que recebemos críticas ou elogios falsos, é porque incomodamos por pura competência. Nunca uma pessoa sem competência, corajosa, etc...,isso incomoda adversários. Ótimo seus comentários acerca do despeito de Garotinho. Abraços. Michele (sou sua seguidora e vascaínaaaaa).

Anônimo disse...

Prezado comandante
Esta é a primeira oportunidade que tive de ver sua posição politica e critica acerca da segurança pública. Sinto me honrado em saber que temos vossa pessoa nos pares de nossa briosa PMERJ.
As suas colocações acerca de posicionamento critico e politico não fogem da razão um só instante.
Gostaria de aproveitar esta oportunidade e lançar alguns questionamentos que no meu entender podem contribuir para o enriquecimento da administração publica militar:
No próximo ano teremos aproxidamente 400 PMs formados em tecnólogo segurança publica (gestores em.segurança publica). Como serão aproveitados estes novos acadêmicos? Ha alguma politica de valorização profissional a ser inserida para estes formandos? Prrcebos a falta de politica de valorização do profissional de segurança publica. Todos ou quase todos os setores ha uma valorização, termos financeiros, para o funcionário publico qualificado. Porque isso não acontece na PM? Antes tinha uma lei, salvo engano a 279 de 1979 artigo 18 e seus incisos - gratificação por habilidade profissional, que mensurava 10 a 15% no IHP ( o que é muito pouco- aprox. 35 reais) para o profissional que possuía algum curso de proveito na administração publica. Ha uma lei mais nova que restringiu este direito a 5%. Retrogimos ao invés de progredir! Deveria ser encima do bruto ganhado. O profissional sai nos seus dias de folga e faz uma faculdade que pelos conhecimentos pode contribuir na administração e não é valorado por isso? Dou como exemplo quando passei no processo seletivo de mestrado e fui estar na DGEI para procurar o direito de fazer o mestrado vonfoe publicação em BOL de julho de 2012 onde é facultado ao PM ficar a disposição deste órgão para fazer mestrado. Vi que eles colocaram varias impossibilidades, e minha proposta seria sobre gestão sustentável na administração publica. Dentre estes e outras que tento viabilizar não estou conseguindo um caminho de continuar a aperfeiçoar e servir de ferramenta de trabalhão qualificado para própria instituição! Ja estive pensando no mestrado na Bahia de segurança publica e desanimei com as respostas que tive! O que o senhor pode fazer para garantir aos policiais militares o direito e valorização profissional para aqueles que querem se qualificar e que já são qualificados?